quais sao os beneficios da luteina

Quais são os benefícios da Luteína?

A luteína é um carotenoide com a pigmentação amarelada, presente nos vegetaisamarelos, verdes escuros e frutas. Tem como principal função antioxidante.

No corpo humano é um nutriente conhecido pela sua proteção na retina, evitando que a luz azul entre em contato com retina, podendo dessa forma evitar os danos causados pelos radicais livres.

Pode atuar também como antioxidante em outros órgão do organismo. No entanto, sua prioridade no organismo é nos olhos e saúde ocular.

A luteína pode ser encontrada em conjunto com a zeaxantina no plasma dos olhos e outros tecidos.

Ambas possuem função antioxidante e atuam na prevenção de doenças oculares.

Doenças oculares acometem muitas pessoas, inclusive pessoas mais idosas. Umas das doenças mais vistas neste público é catarata e degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

A DMRI é uma doença que tem como fisiopatologia a lesão progressiva da mácula, a visão central e mais vital da retina, ocasionando na perda gradual da visão central.

Essa condição debilitada e faz a pessoa perder os detalhas e as linhas retas podem parecer onduladas.

Embora as causas da DMRI seja desconhecidas, ela pode ser multifatorial. A idade é um dos risco que mais são correlacionados com a doença. Outros dos fatores de risco são:

  • Fumar
  • Genética
  • Raça

A luteína seria uma estratégia preventiva contra a DMRI. Alguns estudos clínicos mostraram que a combinação de vitamina C, vitamina E, carotenoides (luteína e zeaxantina), zinco e cobre poderiam ser uma estratégia na diminuição do risco da DMRI.

Haveria uma redução de 25% do avanço da doença, sendo também incluindo a esta combinação de nutrientes a luteína e a zeaxantina.

A suplementação poderia ser uma estratégia para amenizar o avanço e progressão da doença, no entanto, não existe uma cura para a mesma.

Porém, a suplementação pode atrasar o início da doença e também pode ajudar a retardar a perda de visão em pessoas que já têm degeneração macular avançada.

Tanto a luteína quanto a zeaxantina vão ser utilizadas como antioxidantes no organismo para melhorar significativamente processos iniciaisde doenças metabólicas, uma vez que sua atuação é na prevenção do estesseoxidativo, que hoje é uma das condições mais presentes nos processos iniciais dedoenças.

A luteína ainda tem um papel importante na proteção dos neurônios dopaminérgicos pela sua ação antioxidante e diminuir a disfunção mitocondrial.

Um possível mecanismo de ação para os efeitos da luteína envolve proteção antioxidante e alterações na atividade da acetilcolinesterase (AChE).

Os radicais livres são moléculas danosas que em quantidades elevadas podem dar inicial a diversas condições patológicas, pois eles conseguem agir no DNA das células e prejudicando-as.

A suplementação de luteína seria uma estratégia frente a estas condições de que vão contra a saúde.

Quais os efeitos colaterais da luteína?

A luteína é um nutriente carotenoide que é encontrado em alguns vegetais e frutas como: espinafre, ervilha,kiwi, brócolis, milho, pêssego, couve-flor, abobrinha, gema de ovo e repolho.

Por mais que muitos destes alimentos façam parte do cotidiano de muitas pessoas, ainda há muitas pessoas que optam por comidas mais rápidas como fastfoods, ricas em gorduras e pouco nutritivas.

Se você verificado reaumente a quantidade de luteína nos alimentos, apenas a salsa e o couve contém maiores quantidades de luteína.

Fato este que pode ser correlacionado com baixos níveis de luteína no organismo de diversas pessoas.

Na necessidade existe a possibilidade da suplementação da luteína. Em muitas pesquisas a luteína é um suplemento muito bem tolerado, não sendo correlacionada com efeitos colaterais pelos sua ingestão.

Os suplementos de luteína foram bem tolerados e não foram observados efeitos colaterais. A luteína ingerida foi altamente biodisponível, resultando em um aumento significativo de carotenoide nos níveis de sangue.

Quem deve tomar Luteína?

A luteína na forma de suplementação pode ser um tratamento natural e complementar para algumas doenças relacionadas com a saúde ocular. Pode ser utilizada também para aumentar os níveis de luteína no organismo e dessa forma ser distribuída para os tecidos que necessitam dela e seus efeitos antioxidantes.

Pela sua ação antioxidante já demostrada, ela pode bloquear os radicais libres que são causadores de problemas nas células e tecidos.

Sua atuação antioxidante é muito estudada pelos pesquisadores que buscam mais atribuições da luteína no organismo.

A maior ação que a luteína faz no organismo é sua proteção dos fotorreceptores fóvea, sua ação antioxidante consegue reduzir em até 40% a incidência da luz azul vinda dos raios ultravioleta e que causam danos à retina.

O mecanismo de ação da luteína na retina ocorre pela limitação do estresse oxidativo e pela capacidade de filtrar a luz azul danosa aostecidos.

A luz azul aumenta os níveis de radicais livres dentro da rotina, aumentando adegradação das membras das células, podendo causar a morte celular.

A luteínapresente nesta região, faz com que a luz azul chegue primeiramente pela barreira daluteína e zeaxantina, antes de atingir a retina, com isso, inibe a atuação dos radicais livres.

Outras funções da luteína relacionadas com sua ação antioxidante é na pele.

Justamente porque a luteína consegue diminuir os danos oxidativos causados pelas toxinas externas como poluição, fumaça, produtos e cosméticos que muitas vezes aumentam os níveis de radicais livre da pele fazendo com que a saúde da pele fique comprometida e dessa forma comece a apresentar sinais físicos.

Estas toxinas muitas vezes causadoras dos níveis aumentados de metais pesados no nosso organismo.

Os metais pesados são considerados substâncias altamente tóxicas e por quanta disso, é preciso cada vez mais melhor nossa ingestão de nutrientes, visto que grande parte dos nutrientes antioxidantes auxiliam na destoxificação do corpo no fígado.

Os radicais livres em altas quantidades conseguem danificar o DNA das células levando-as a apoptose (morte celular programada), a luteína consegue proteger a célula deste dano, evitando dessa forma a morte celular programada.

Fora está condição que está muito ligada com os níveis elevados de radicais livres, outras condições são vistas.

Existe uma correlação de altos níveis de radicais livres e baixo nível de antioxidantes com células tumorais e doenças metabólicas.

Os efeitos antioxidantes também melhoram o sistema imunológico, estimulando-o para melhorar seus efeitos contra doenças e patógenos. A redução dosníveis de radicais livres estão associados com o desenvolvimento dessas doençasmetabólicas.

Por conta do estresse oxidativo causado pelos radicais livres, oorganismo fica inflamado pelos diversas sinalizações, desta maneira a luteína contribuicom a redução dos marcadores inflamatórios.

Resumindo, a luteína é uma suplementação segura e natural, pode ser ingerida a fim de melhorar os sinais clínicos de doenças como DMRI e pode ser utilizada para melhorar os níveis antioxidantes no organismo.

Já vendo correlacionada com a saúde dos neurônios, visto que é um antioxidante que consegue atravessar a barreira hematoencefálica e atuar contra os radicais livres presentes dentro dos neurônios.

Não possui efeitos colaterais relacionadas a sua suplementação e ou ingestão. Pode ser utilizada por adultos que buscam melhorar os níveis desse nutriente, diminuir danos dos radicais livres e ajudar na diminuição da progressão da DMRI.

Na aquisição da suplementação de luteína verifique a orientação médica ou do nutricionista.

A orientação dos profissionais as saúde melhoram a individualidade e consequentemente os resultados da suplementação.

Sempre verifica a procedência dos suplementos, relacionada matéria prima e qualidade dos fabricantes.

Redatado por: Taynara Caroline da Silva – Nutricionista CRN3-49635

ALARÇA, Laís Guimarães et al. Suplementação dietética de luteína na digestibilidade da dieta e paramêtros sanguíneos em cães. Ciência Rural, v. 46, n. 12, p. 2195-2201, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-84782016005024101&script=sci_abstract&tlng=pt

BORDIN, Taiara et al. EFEITO DA EXPOSIÇÃO À NANOPARTÍCULAS DE LUTEÍNA SOBRE ALTERAÇÕES NO SISTEMA DOPAMINÉRGICO E COMPORTAMENTAL INDUZIDAS POR ROTENONA EM Drosophilamelanogaster. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 2019. Disponível em: https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/SIEPE/article/view/104015

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Nutricionista - Taynara Caroline

Taynara Caroline

Instagram: @nutritaay

Ver Perfil

Nutricionista com 4 anos em experiência em consultoria em empresas, consultório, desenvolvimento de conteúdos para sites, blogs e redes sociais sobre qualidade de vida, saúde, bem-estar, emagrecimento, receitas e alimentos. 

Taynara Caroline é registrada no Conselho Regional em São Paulo, pelo CRN° 49635. Graduada pelo Centro Universitário São Camilo em São Paulo, SP em 2017 e Pós Graduada em Nutrição Esportiva Funcional na Instituição VP Centro Nutrição Funcional (2019) Além disso possui curso de Personal Diet pelo centro SENAC.

Nutriblue

Nutriblue

Suplementos Nutricionais e Vitaminas

Posts Relaciondos

Fechar Menu
15585

Inscreva-se agora e ganhe 5% de desconto em nossa loja!

15856
15585

Parabéns!
Use agora o cupom informado abaixo em nossa loja virtual!

vimdoblog

× Precisa de Ajuda?