qual e a melhor idade para tomar omega 3

Qual a melhor idade para tomar ômega 3?

Ômega 3 conhecido também como ácido α-linolênico (ω-3), é gordura poli-insaturada essencial, é fundamental para o metabolismo e organismo, por ser essencial o organismo não consegue produzir, por isso deve ser consumida através da dieta ou suplementação.

Quando digeridos, absorvidos e metabolizados outras gorduras poli-insaturados como ácido araquidônico, ácido eicosapentaenoico (EPA), e ácido docosahexaenoico (DHA; ω-3) respectivamente. 

Alguns alimentos fontes de ácido linolênico são: óleo de peixe, óleo de canola e óleo de linhaça.

Diversos estudos vêm demostrando os benefícios da ingestão de ω-3 para a saúde.

O benefício mais estudado é sobre o seu efeito no sistema imune. O ômega 3 possibilita o sistema imune melhorar sua ação frente a processos inflamatórios, reduzindo a inflamação no organismo causado por doenças metabólicas como obesidade, síndrome metabólica entre outras patologias.

A ingestão de ômega 3 é segura e pode ser suplementada em qualquer idade, não há contradições, no entanto para cada ciclo da vida a suplementação deve ser acompanhada por um médico ou nutricionista.

Como o ômega 3 é uma gordura poli-insaturada e essencial, o corpo necessita de quantidades que elevem os níveis no organismo, em todos os ciclos da vida, porém cada vez a população está deixando de consumir alimentos fontes de ômega 3.

O consumo de peixes no Brasil é muito inferior a outros países, dessa forma a população fica deficiente dessa gordura.

Não existe uma melhor idade para o consumo de ômega 3 pelo fato de ser uma gordura essencial, precisa-se da ingestão e que esta alcance a recomendação diária por idade.

As recomendações de ômega 3 são:

Faixa etáriaRecomendação de ingestão de ω-3
Gestantes/Lactantes200 mg/dia
Lactentes (0-6 meses)Aleitamento materno: não Fórmulas infantis: 0,2-0,5%
6 meses-2 anos100 mg/dia
>2 anos-18 anos250 mg/dia
Mulheres > 18 anos90mg/dia
Homens > 18 anos160mg/dia

I Diretriz sobre o Consumo de Gorduras e Saúde Cardiovascular

No início da vida, o consumo de alimentos fontes de ômega 3 ou suplementação é imprescindível para o desenvolvimento cerebral e visual da criança. 

Além disso, um consumo adequado de ômega 3 evita partos prematuros e abortos involuntários.

Algumas formulas que são enriquecidas com DHA podem auxiliar no desenvolvimento mental tanto na gestão quanto na amamentação do bebê.

Estudos mostraram que a suplementação de ômega 3 antes dos 12 meses nos bebes observaram a melhora da imunidade contra processos infecciosos como gripes e resfriados.

No início da adolescia ou puberdade de 7 aos 13 anos, a suplementação de ômega 3 melhorou aspectos cognitivos como déficit de atenção e hiperatividade.

Dentro desse quadro, a suplementação pode melhorar a concentração e diminuição da ansiedade.

Na fase adulta e senescência a suplementação de ômega 3 contribui com a diminuição dos processos inflamatórios, dores relacionados com algumas doenças, controle do metabolismo de gorduras entre outros benefícios.

Por tanto, a suplementação de ômega 3 é segura e importantes em todas as faixas etárias.

Para gestantes, lactantes e lactentes é importante o acompanhamento nutricional e clinico com profissionais da saúde para orientação de quantidades individualizadas de ômega 3.

Quem pode tomar ômega 3?

Você já conseguiu perceber a importância do ômega 3 para a saúde. Diversos estudos vêm demostrando os efeitos benéficos do ômega 3 no organismo.

O ômega 3 é indicado principalmente para melhor a resposta contra processos inflamatórios no organismo, redução dos níveis plasmáticos de triglicerídeos (TG) e colesterol total e LDL, mostrando eficiência na redução de aterosclerose, ação vasodilatadora e em alguns estudos vem mostrando sua ação no tratamento do câncer de mama, próstata e cólon.

Algumas ações no sistema nervoso como participante no tratamento de depressão e mal de Alzheimer.

Um dos principais benefícios do ômega 3 é sua resposta anti-inflamatória. O ômega 3 por ser uma gordura é um precursor de eicosanoides, ou seja, atua na inflamação, dessa forma consegue agir contra as inflamações acometidas pelas doenças metabólicas como obesidade e doenças cardiovasculares.

Em alguns estudos de longo prazo mostraram que o consumo de ômega 3 pela dieta foi associado a menores níveis plasmáticos de marcadores inflamatórios, como exemplo Proteína C-Reativa (PCR)148,149.

Em outros estudos foi verificado que a suplementação de 1,2g/dia de Ômega-3 não provocou alterações significativas em parâmetros inflamatórios em indivíduos com síndrome metabólica.

A síndrome metabólica é classifica pela junção de Diabetes, Obesidade, Hipertensão e Hipertrigliceridemia.

O ômega 3 pode atuar na hipercolesterolemia. Estudos clínicos mostraram que a suplementação de EPA e DHA de 2 a 4g pode reduzir os níveis de triglicerídeos em até 30%, entretanto houve um pequeno aumento do colesterol LDL em até 5% e aumento do colesterol HDL em 1 a 3%.

Atualmente grande parte da população brasileira pois alterações metabólicas significantes, alterações na relação de LDL/HDL, obesidade, hipertensão, aumentando as chances de doenças cardiovasculares.

Alterações essas que podem ser por sedentarismo, estilo de vida e má alimentação.

Alguns efeitos foram verificados quanto a suplementação 3,7g/dia de ômega 3 atuando na pressão arterial.

Na metanálise em questão foi verificado a redução da pressão arterial sistólica em 3,5 mmHg e a diastólica em 2,4 mmHg. Houve uma redução da resistência vascular, ômega 3 atuando como um tipo de vasodilatador.

Atualmente o ômega 3 vem sendo estudado como parte do tratamento no câncer.

Pacientes com câncer tem a perda de peso associado à perda de massa magra (músculos). Por conta desse quadro, o paciente fica mais predisposto a queda do sistema imunológico e como consequência aumento das infecções.

O uso da suplementação de ômega 3 vem sendo uma estratégia utilizada para reduzir a formação de citocinas pró inflamatórias, que são nada mais que substancias liberadas pelas células de defesa provando uma ativação exacerbada do sistema imunológico piorando o quadro do paciente, gerando catabolismo e mais perda de peso.

Dessa forma a suplementação de ômega 3 poderia ser benéfica para melhorar o prognostico do paciente. 

Todavia, precisa-se de mais estudos voltados para essa área afim de maximizar todos os efeitos para desfecho na conduta e tratamento desses pacientes.

Outros benefícios podem ser encontrados com a suplementação de ômega 3:

· Ação anti-inflamatória

· Melhora na relação HDL e LDL-colesterol,

· Possui função de vasodilatação,

· Melhora o desempenho cognitivo.

· Participa de funções oculares (olhos).

· Fortalece o sistema imunológico (funções relacionadas a defesa do organismo).

· Auxilia no processo de perda de peso (aliado a uma dieta e treino, o ômega 3 pode melhorar os resultados).

– Diminui dor tardia pós treino (melhora recuperação muscular);

É vasto a quantidade de artigos mostrando os benefícios do ômega 3 na alimentação. Além dos benefícios detalhados acima, outros benefícios podem ser verificados aqui.

Para quem Ômega 3 é indicado?

A suplementação de ômega 3 no geral é segura e pode ser suplementada em todas as pessoas e faixas etárias como visto acima.

É importante e necessário verificar a procedência do ômega 3, conferindo a relação de EPA e DHA da formula. Além disso verificar a procedência do produto.

Além da questão do controle de qualidade do produto, a suplementação de ômega 3 deve ser orienta em gestantes, lactantes e lactentes e pessoas que utilizam remédios anticoagulantes.

Indivíduos com problemas no coração ou que possuam doenças metabólicas podem consumir ômega 3 para auxiliar no tratamento e obter os benefícios do ômega 3 desde que o consumo dessa suplementação esteja calculado dentro do cardápio para não exceder as recomendações diárias de ômega 3, ômega 6 e ômega 9 na dieta.

Indivíduos que já apresentavam doença cardiovascular em estado grave que já fazem o tratamento medicamentoso com protetores cardiovascular (estatinas, betabloqueadores, inibidores da enzima de conversãoda angiotensina) o ômega 3 não traria efeitos adicionais de proteção cardiovascular nessas condições. 

Quantas cápsulas de ômega 3 tem que tomar por dia?

Segundo as diretrizes publicadas pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, a suplementação de ômega 3 vai depender se será para manutenção da saúde.

Para pessoas saudáveis o recomendado é de 1200mg de EPA E DHA juntos.

Já para os indivíduos que possuem doenças que geram os processos inflamatórios ou com doenças cardiovasculares, a suplementação de EPA E DHA pode chegar a 5000 mg por dia.

Vale ressaltar que toda a orientação de recomendação e quantidade deve ser vinda de um profissional da saúde para obter os melhores benefícios dessa suplementação. Busque por aqueles suplementos com a concentração de 1000mg a 1200mg.

Redatado por: Taynara Caroline da Silva – Nutricionista crn-3-49635

CHENG, Yu-Shian et al. Supplementation of omega 3 fatty acids may improve hyperactivity, lethargy, and stereotypy in children with autism spectrum disorders: A meta-analysis of randomized controlled trials. Neuropsychiatric disease and treatment, v. 13, p. 2531, 2017

FEFERBAUM, Rubens. Recomendações Atualização de Condutas em Pediatria. Sociedade de Pediatria de São Paulo: A importância do DHA no desenvolvimeto cognitivo, São Paulo, v. 5, n. 91, p. 5-9, abr. 2020. Disponível em: https://www.spsp.org.br/site/asp/recomendacoes/Rec91_Nutricao.pdf.

 

GARÓFOLO, Adriana; PETRILLI, Antônio Sérgio. Balanço entre ácidos graxos ômega-3 e 6 na resposta inflamatória em pacientes com câncer e caquexia. Revista de Nutrição, v. 19, n. 5, p. 611-621, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-52732006000500009&script=sci_arttext&tlng=pt

 

GONZÁLEZ, Francisca Echeverría; BÁEZ, Rodrigo Valenzuela. IN TIME: IMPORTÂNCIA DOS ÔMEGA 3 NA NUTRIÇÃO INFANTIL. Revista Paulista de Pediatria, v. 35, n. 1, p. 3-4, 2017.

 

GRYNBERG A. Hypertension prevention: from nutrients to (fortified) foods to dietary

patterns: focus on fatty acids. J Hum Hypertens. 2005;19(Suppl 3):S25-33. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16302007/

 

JACOBSON TA. Role of n-3 fatty acids in the treatment of hypertriglyceridemia and cardiovascular disease. Am J Clin Nutr. 2008;87(6):1981S-90S. Disponível em: https://academic.oup.com/ajcn/article/87/6/1981S/4633487.

KROMHOUT D, Giltay EJ, Geleijnse JM; Alpha Omega Trial Group. n-3 fattyacids and cardiovascular events after myocardial infarction. N Engl J Med.2010;363(21):2015-26. Disponivél em: https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/nejmoa1003603.

MILLER M, Stone NJ, Ballantyne C, Bittner V, Criqui MH, Ginsberg HN, et al.; American Heart Association Clinical Lipidology, Thrombosis, and Prevention Committee of the Council on Nutrition, Physical Activity, and Metabolism, Council on Arteriosclerosis, Thrombosis and Vascular Biology, Council on Cardiovascular N. Triglycerides and cardiovascular disease: a scientific statement from the American Heart Association. Circulation. 2011;123(20):2292-333. 138.

 

NOGUEIRA-DE-ALMEIDA, Carlos Alberto; BERTOLUCCI, Paulo Henrique Ferreira. I Consensus of the Brazilian Association of Nutrology about recommendations of DHA during gestation, lactation and infancy.

 

SANTOS, Raul D. et al. I Diretriz sobre o consumo de gorduras e saúde cardiovascular. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 100, n. 1, p. 1-40, 2013. Disponível em: http://publicacoes.cardiol.br/consenso/2013/Diretriz_Gorduras.pdf

SRI-TARINO PW, SUN Q, HU FB, KRAUSS RM. Saturated fat, carbohydrate, andcardiovascular disease. Am J Clin Nutr. 2010;91(3):502-9. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2824150/#:~:text=Saturated%20fat%20intake%20has%20been,and%20red%20meat%20(1).

 

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Nutricionista - Taynara Caroline

Taynara Caroline

Instagram: @nutritaay

Ver Perfil

Nutricionista com 4 anos em experiência em consultoria em empresas, consultório, desenvolvimento de conteúdos para sites, blogs e redes sociais sobre qualidade de vida, saúde, bem-estar, emagrecimento, receitas e alimentos. 

Taynara Caroline é registrada no Conselho Regional em São Paulo, pelo CRN° 49635. Graduada pelo Centro Universitário São Camilo em São Paulo, SP em 2017 e Pós Graduada em Nutrição Esportiva Funcional na Instituição VP Centro Nutrição Funcional (2019) Além disso possui curso de Personal Diet pelo centro SENAC.

Nutriblue

Nutriblue

Suplementos Nutricionais e Vitaminas

Posts Relaciondos

Fechar Menu
15585

Inscreva-se agora e ganhe 5% de desconto em nossa loja!

15856
15585

Parabéns!
Use agora o cupom informado abaixo em nossa loja virtual!

vimdoblog

× Precisa de Ajuda?